Dicas para começar a escrever: Erros de iniciante.

Hoje vou compartilhar com vocês um pouco da minha história, dos erros que cometi no inicio da carreira como escritora e algumas dicas para escritores iniciantes.

Comecei a escrever ainda criança. Sempre fui muito fechada, então escrevia quando sentia necessidade em meu diário. Ah sim eu tive diário rs. No entanto eu descobri que minha mãe lia ele, pois ela me deixou um recadinho um dia, eu fiquei muito furiosa e queimei o diário, e a partir dai eu resolvi criar historias e escrevia em cadernos que utilizava para as redações. E assim passei minha vida escrevendo em cadernos quando sentia necessidade de me expressar.

Quando descobri que estava com depressão, em um momento bem complicado, a escrita foi algo que me ajudou a sair de uma crise muito intensa, e foi nesse momento que escrevi o primeiro livro. Mas eu não tinha a menor ideia sobre técnicas de escrita. Apenas fui colocando a ideia no papel conforme ela surgia. Fiz uma pesquisa sobre o local e o assunto que abordaria, é só.

Hoje depois de estudar vejo a quantidade de erros que cometi naquela primeira história como: pesquisa rasa, falta de estruturação da história, falta de conexão entre os capítulos, amarração fraca para não dizer inexistentes, personagens demais que não acrescentavam nada. Protagonistas sem objetivos. Esses foram os principais erros que cometi no inicio, e o motivo pelo qual eu levei tanto tempo para voltar a escrever livros.

Continuo estudando para me aperfeiçoar e assim entregar para meus leitores histórias de qualidade. Esse é um pedacinho da minha história como autora. Espero que tenham gostado.  E como dica para quem quer começar a escrever pesquisem muito sobre o assunto a ser tratado e busque formas de aprender técnicas de escrita. Existe alguma curiosidade de vocês sobre os bastidores da escrita que gostariam de conhecer? Deixem suas perguntas nos comentários ou enviem para mim por e-mail. Bjs e até a próxima!

Como escrever romances.

Há alguns dias estava conversando com uma amiga e ela me perguntou como escrevo meus romances. Ela pensava que era apenas sentar na frente do computador e escrever o que viesse à mente. Não posso falar por outros escritores, mas no meu caso, o primeiro passo é sim, ter a ideia geral da história, que normalmente fica dias martelando na cabeça, então anoto a ideia central. Mas não começo a escrever em seguida, depois da ideia vem a parte mais longa: a pesquisa. Pesquiso sobre as questões que serão tratadas, sobre os possíveis locais onde se passará a história, e muitas vezes eu acabo mudando, pois percebo que não se encaixa com o tema. Pesquiso nomes e sobrenomes, depois descrevo cada personagem com suas características físicas, personalidade e histórias por trás de suas vidas, para então montar a sequência do que se passará em cada capítulo, e por ultimo desenvolvo a história. Essa é a minha forma de desenvolver cada livro que trabalho. Demanda muito tempo, pelo menos um ano de pesquisa, isso para mim é o mínimo. ⁣⁣
⁣⁣
Então gostaram de saber como funciona? Se você fosse escrever uma história como faria?⁣⁣

York e Todas as Vidas de um Coração

Oi pessoal. Hoje eu gostaria de comentar com vocês sobre a cidade de York na Inglaterra. York é um cenário importante no livro, Todas as Vidas de um Coração. É lá que o grande amor desta história se inicia por volta de 800 a.C. Então devido ao significado desta localidade resolvi contar um pouquinho sobre sua origem, que eu também desconhecia, e só descobri devido a pesquisa para o desenvolvimento da trama de, Todas as Vidas. Vamos aos fatos!⁣
York foi fundada em 71 d.C, pela Nona Legião romana. Eles construíram uma fortaleza próxima à confluência dos rios Ouse e Foss. O seu nome celta foi registrado em fontes romanas como Eboracum e Eburacum. A mais antiga menção a chamava de Eburaci. Com a chegada dos anglo-saxões, o nome foi adaptado de acordo com a etimologia do inglês antigo Eoforwic ou Eoforic, isso depois do ano de 400 d.C. Também neste mesmo período, a cidade passou por inundações e foi largamente abandonada, poucos habitantes permaneceram. Essas áreas alagadas só foram recuperadas em torno do ano 800 pelo rei Edwin da Northumbria, exatamente quando a história de amor entre os protagonistas do livro se passa. ⁣

E aí gostaram de saber um pouquinho mais sobre meu novo trabalho? Quem já leu ou esta lendo, Todas as Vidas de um Coração?⁣