Sorteio de Lançamento: Um Coreano em Minha Vida!

Você gosta de Romances e também é fã de Doramas? Então se liga nas regras:

⁣- Seguir os perfis: @autora.katherinelaura e @editoraarcadia no Instagram;⁣

-Baixar o livro Um Coreano em Minha Vida na Amazon (link na aba obras);⁣

-Ler e resenhar o livro entre 13 de maio a 10 de junho;⁣

Avaliar na Amazon e no Skoob;⁣

⁣Ps: não esqueça de enviar o print das avaliações no meu direct, pois nem sempre o nome lá é igual ao que está no Instagram ☺️⁣ e me marcar nas resenhas.

⁣O foco da resenha deve ser sua opinião, o que mais gostou na história e o motivo que outros leitores devem ler também.⁣

⁣Observação: Farei o sorteio e postarei nos stories até dia 18/06.⁣Ah! Marque seus amigos (as) que também gostam de romances e doramas.

⁣Prêmios:⁣

💜Um exemplar físico de “Um Coreano em Minha Vida” com brindes exclusivos;⁣

⁣💜Um exemplar físico de “Todas as Vidas de Um Coração” com brindes exclusivos;⁣

⁣💜E Um exemplar de “Quando a Noite Cai” da autora Carina Rissi com mais brindes dos meus livros.⁣

⁣Não fique de fora! 😍⁣

https://www.instagram.com/p/CPQok4uD3bp/?utm_source=ig_web_copy_link

Um Coreano em Minha Vida está em pré-venda!

https://www.grupoeditorialarcadia.com.br/produtos/pre-venda-um-coreano-em-minha-vida/

E aí leitoras (e) e dorameiras (o) do meu coração! Como estão? Espero que bem. Eu estou pulando de alegria, pois em fim iniciamos a pré-venda do físico de “Um Coreano em Minha Vida”! O período de pré-venda vai de hoje, 10 de maio á 20 de junho. Adquira o seu pelo site da editora Arcádia e ganhe um brinde exclusivo, marcador e uma surpresa que estou preparando para vocês.

Fiquem atentas também ao meu perfil no Instagram, estou preparando um sorteio maravilhoso com livros de romances e brindes exclusivos!

Vou deixar alguns comentários de quem já leu a história de Jae Young e Elleanor. A sinopse vocês podem conferir na aba “Obras” assim como uma degustação do livro. Obs: Os depoimentos foram copiados sem alterações do site da Amazon.

“Eliane Tomé
5,0 de 5 estrelas Um coreano em minha vida
Avaliado no Brasil em 28 de abril de 2021
Compra verificada
Haaa o que dizer sobre esse livro maravilhoso, como dorameira viciada, li cada página deste livro com muito apreso e admiração e como nós doramas da tv não consegui parar de ler, os personagens maravilhosos amei cada detalhe. Simplesmente encantador e apaixonante.”

“Cliente Amazon
5,0 de 5 estrelas Estória muito boa
Avaliado no Brasil em 4 de maio de 2021
Compra verificada
Amei o enredo, e desenvolvimento da estória e principalmente o desfecho. Como uma dorameiras de carteirinha fiquei simplesmente encantada por cada página.”

CONHEÇA KATHERINE LAURA LEIGHTON

ESCRITORA DO DORAMA UM COREANO EM MINHA VIDA

http://www.sheillamartins.com.br/2021/05/conheca-katherine-laura-leighton.html

Katherine Laura Leighton começou escrevendo em seu diário, aos 11 anos de idade. Depois, construía pequenas histórias em seus cadernos antigos da escola: “as narrativas aliviam o que me faziam mal. Todos passamos por momentos de transição, por dúvidas e desafios. Escrever era uma espécie de terapia para mim”, revela.

Apesar de amar escrever, Katherine só se tornou escritora mesmo depois de ser diagnosticada com depressão: “tive muitos sintomas físicos e psíquicos, mesmo a terapia não era suficiente para amenizar o peso sobre os ombros e a alma, então voltei ao hábito de ler e foi a leitura que me trouxe de volta o amor pela escrita”, conta a autora.

“Meu primeiro romance foi lido apenas por pessoas mais íntimas”, lembra ela. Foi com o apoio do marido, depois que seu filho nasceu, que Katherine começou a escrever para publicar e assim nasceu seu primeiro romance: “Todas as Vidas de um Coração” e os contos “Há 12 dias do Natal” e “Guardado em Mim”.

Agora, a autora aposta em uma versão ainda mais moderna do romance, o DORAMA. O nome vem da forma como os asiáticos falam a palavra DRAMA e o estilo teve origem no Japão e, mais tarde, ganhou destaque na Coreia. A temática são os relacionamentos amorosos, que seguem o padrão e cultura asiática, com suas atitudes voltadas para o cuidado e proteção de quem se ama.

Katherine enfatiza que as brasileiras já gostam mais de ler romance: “é o gênero preferido por aqui, o que aumentou durante a pandemia e o momento tenso em que estamos vivendo, que pede ainda mais leveza na leitura”. A autora se enquadra no gênero de ficção CHICK LIT, que aborda as questões das mulheres modernas e geralmente são leves, divertidos e charmosos, o retrato da mulher moderna, independente, culta e audaciosa.

O DORAMA vem somar a esse panorama: “o estilo de escrita traz a doçura e a ingenuidade como elementos primordiais. Além de que todas nós gostamos de um pouco de fantasia e realismo mágico, como um anjo que pode virar humano por amor, um vampiro que se apaixona por uma menina comum. Por que não incluir esses elementos na literatura, trazer um pouco mais da magia, do universo fantástico e sobrenatural que vemos nas series e filmes para dentro do romance, não é mesmo?”, finaliza ela.

Para conferir a publicação completa acesse o link na imagem ou abaixo.

http://www.sheillamartins.com.br/2021/05/conheca-katherine-laura-leighton.html

Por que dorama?

Você sabe o que é um Dorama?⁣

É a definição generalizada utilizada pelos países asiáticos para se referir as produções de séries para tv e são os chamados “television drama” que, na pronúncia deles, soa mais ou menos como “terebí dorama.”⁣
Isso não significa que todas as produções são dramas em si, podem ser suspense, comédia, romance daqueles bem fofinhos, ficção.⁣
O uso da palavra drama é no contexto de dramatizar uma história, ou seja, colocá-la em ação, dar vida. Mas aqui no Brasil, os doramas mais queridos são os romances que costumam retratar os relacionamentos de forma mais delicada, mostrando os detalhes do nascimento daquele sentimento como o primeiro toque de mão, o rosto rubro, um beijo furtivo no rosto, o cuidado com quem se ama, a proteção… cenas dos protagonistas dividindo guarda-chuva, por exemplo, é um clássico dentro de um dorama, assim como carregar a mocinha nas costas quando ela se machuca ou bebeu demais, além de outros aspectos da cultura asiática como a questão do respeito a hierarquia, não apenas familiar mas também no trabalho e entre amigos, nomenclaturas e a forma de ver a vida.⁣
E são estes aspectos que eu busquei inserir dentro da literatura, tanto no meu lançamento: Um Coreano em Minha Vida, como em outras histórias que estou desenvolvendo. Para quem ama doramas como eu, espero que se divirtam com essa versão escrita. E quem não conhece ainda, torço para que essa história te cative e consiga passar a essência desse estilo. ⁣
Confira a sinopse:

Park Jae Young e Elleanor uma linda necromante, se conheceram na infância e tornaram-se melhores amigos, mas um fato obrigou Jae Young a voltar para a Coreia. Vinte e três anos depois, ele retorna ao Brasil para ajudar seu irmão mais novo. E o reencontro entre ele e Elleanor abre a velha ferida que o atormenta desde que partiu, um sentimento que ele não pretendia despertar, entretanto, ela não está disposta a deixar se perder.  Essa reaproximação trará à tona uma revelação dolorosa e levará  Jae Young a sofrer um grave a acidente. Além de ter que lutar para sobreviver ele, entra na fronteira dos mundos, e para sair desse limbo e recuperar sua memória precisará dos talentos de sua linda e amada necromante e da ajuda do ceifador que deveria coleta-lo, caso contrário à vida de Elleanor também estará em risco.

Um drama sobre perdas, encontros e desencontros. Será que o verdadeiro amor vai além das fronteiras da morte?

https://www.amazon.com.br/dp/B092LGRWWW

O romance no Brasil pelos olhos de Katherine

O romance é, sem nenhuma dúvida, o estilo preferido das brasileiras. É só ver o quanto, desde que as novelas ainda eram uma atração das rádios, a brasileira acompanha as sagas românticas, as desventuras amorosas, os casais que todo mundo queria ser. “Parece mesmo que as mulheres, no geral, têm uma preferência por enredos que falem de amor”, explica Katherine Laura Leighton, escritora brasileira que se especializou no estilo CHICK LIT.“O Chick Lit é um tipo de escrita que aborda as questões das mulheres modernas e geralmente são leves, divertidos e charmosos, o retrato da mulher moderna, independente, culta e audaciosa”, enfatiza a escritora, que agora está prestes a lançar seu primeiro DORAMA, um romance com toque asiático. “Sim, lá elas também adoram o romance mais delicado, vamos assim dizer”, revela Katherine.Katherine lembra que desde o surgimento de 50 Tons de Cinza, o romance feito para mulheres ganhou um ar mais adulto: “assim como em outras áreas, na literatura também temos tendência. Então, o romance adulto virou uma tendência. A febre foi tanta que abriu caminho para outro tipo de romance, mais doce, suave, um contraponto, digamos assim”.É aí que entra o estilo Chick Lit, um romance mais adocicado, digamos assim, no qual o DORAMA se encaixa perfeitamente. “São histórias com amores mais delicados, onde as demonstrações publicas de afeto são mais singelas e ingênuas, delicadeza e até um certo tom de comédia ou realismo mágico, como anjos que se tornam homens, vampiros que se apaixonam por humanas. Há um público bem nichado que se identifica com essas histórias e é para ele que escrevo”, revela a autora, que está prestes a lançar UM COREANO EM MINHA VIDA pela Amazon Kindle.

Confira a matéria na integra pelo site: https://www.dark-joana.com.br/2021/04/a-historia-do-romance-no-brasil-pelos.html

A história do Romance no Brasil

Que o Brasil é louco por um romance, isso não é novidade. É só ver o sucesso que as telenovelas fazem, desde os tempos das nossas avós. E, na grande maioria, o público desse tipo de ficção é feminino. Com os livros, não é diferente. Pelo contrário, voltam à cena, depois de um período de histórias voltadas para o público mais adulto, os romances adocicados. A jovem escritora Katherine Lauta Leighton explica por que.

Esse é um trechinho de mais uma matéria que saiu sobre meu trabalho. Vou deixar o link para que vocês possam conferir na integra. Espero que gostem e se puderem compartilhem. Bjs

https://portalrbn.com.br/a-historia-do-romance-no-brasil-pelos-olhos-de-katherine/

Noticias sobre: Um Coreano em Minha Vida!

O lançamento do dorama Um Coreano em Minha Vida está se aproximando, e vem ganhando destaque na mídia. Isso me deixa muito feliz, por isso resolvi compartilhar com vocês algumas dessas publicações: http://dinastiageek.com.br/conheca-katherine-laura-leighton-escritora-do-dorama-um-coreano-em-minha-vida

https://piermagazine.com/2021/03/31/conheca-katherine-laura-leighton-escritora-do-dorama-um-coreano-em-minha-vida/

Espero que gostem das publicações. Deixem seus comentários lá e também aqui. Estão tão ansiosos quanto eu para a chegada de Jae Young e Elleanor?

Lançamento: Um Coreano em Minha Vida.

Oi pessoal, hoje apresentarei para vocês meu lançamento. Um romance no estilo dorama, que estará disponível na Amazon em abril. Com aquele gostinho de amor delicado e suave que amamos somado ao realismo mágico para dar mais encanto a esse romance multicultural, estaremos entre o Brasil e a Coreia do Sul.

Sinopse:

Park Jae Young e Elleanor uma linda necromante, se conheceram na infância e tornaram-se melhores amigos, mas um fato obrigou Jae Young a voltar para a Coreia. Vinte e três anos depois, ele retorna ao Brasil para ajudar seu irmão mais novo. E o reencontro entre ele e Elleanor abre a velha ferida que o atormenta desde que partiu, um sentimento que ele não pretendia despertar, entretanto, ela não está disposta a deixar se perder. Essa reaproximação trará à tona uma revelação dolorosa e levará Jae Young a sofrer um grave a acidente. Além de ter que lutar para sobreviver ele, entra na fronteira dos mundos, e para sair desse limbo e recuperar sua memória precisará dos talentos de sua linda e amada necromante e da ajuda do ceifador que deveria coleta-lo, caso contrário à vida de Elleanor também estará em risco.
Um drama sobre perdas, encontros e desencontros. Será que o verdadeiro amor vai além das fronteiras da morte?

Eu estou ansiosa para chegada do Jae Young e da Elleanor! Espero que gostem! Bjs.

Processo de escrita: Todas as Vidas

Hoje vou comentar um pouco sobre como foi o processo de escrita, criação, do romance: Todas as Vidas de um Coração.

Eu costumo manter uma rotina de escrita, pois me ajuda ditar um ritmo bom no desenvolvimento dos textos, então sempre começo com a elaboração da ideia central da história e definição dos temas que serão abordados, que para Todas as Vidas foram: sonhos, anjos e nefilins, viagem no tempo, amuletos e vidas passadas. E aqui ainda precisei estudar um pouco sobre a história das principais localidades citadas no livro. Depois inicio a pesquisa e quando ela está concluída, passo para a construção dos personagens, o que chamo de ficha técnica, com o máximo de descrição possível de cada um: características físicas, personalidade, hábitos, profissão e etc, mesmo que não as descreva de forma direta no texto, mas servem para nortear e sustentar a coesão da história e do personagem do começo ao fim.

Depois faço o planejamento das cenas e capítulos. Monto minha play list de músicas baseadas na história central do livro, que nesse caso foram todas instrumentais compostas principalmente pelas trilhas sonoras dos filmes: Pear Harbor, Harry Potter e Twilight Saga. E enfim começo a escrever ou desenvolver os capítulos de forma sequenciada. Não consigo escrever sem continuidade, por exemplo, o capitulo 1 e o final, depois voltar para o inicio, não funciono assim. Tenho sempre ao lado meu café, água e algo para beliscar. Normalmente escrevo em torno de 4 a 5 horas direto, de segunda a sexta. Sábado e domingo descanso a mente e recarrego as energias. Gostaram de saber um pouquinho mais sobre como nasceu a história de Melinda e William? Gostariam de saber mais alguma curiosidade sobre o processo de escrita desse romance?

Dicas para começar a escrever: Erros de iniciante.

Hoje vou compartilhar com vocês um pouco da minha história, dos erros que cometi no inicio da carreira como escritora e algumas dicas para escritores iniciantes.

Comecei a escrever ainda criança. Sempre fui muito fechada, então escrevia quando sentia necessidade em meu diário. Ah sim eu tive diário rs. No entanto eu descobri que minha mãe lia ele, pois ela me deixou um recadinho um dia, eu fiquei muito furiosa e queimei o diário, e a partir dai eu resolvi criar historias e escrevia em cadernos que utilizava para as redações. E assim passei minha vida escrevendo em cadernos quando sentia necessidade de me expressar.

Quando descobri que estava com depressão, em um momento bem complicado, a escrita foi algo que me ajudou a sair de uma crise muito intensa, e foi nesse momento que escrevi o primeiro livro. Mas eu não tinha a menor ideia sobre técnicas de escrita. Apenas fui colocando a ideia no papel conforme ela surgia. Fiz uma pesquisa sobre o local e o assunto que abordaria, é só.

Hoje depois de estudar vejo a quantidade de erros que cometi naquela primeira história como: pesquisa rasa, falta de estruturação da história, falta de conexão entre os capítulos, amarração fraca para não dizer inexistentes, personagens demais que não acrescentavam nada. Protagonistas sem objetivos. Esses foram os principais erros que cometi no inicio, e o motivo pelo qual eu levei tanto tempo para voltar a escrever livros.

Continuo estudando para me aperfeiçoar e assim entregar para meus leitores histórias de qualidade. Esse é um pedacinho da minha história como autora. Espero que tenham gostado.  E como dica para quem quer começar a escrever pesquisem muito sobre o assunto a ser tratado e busque formas de aprender técnicas de escrita. Existe alguma curiosidade de vocês sobre os bastidores da escrita que gostariam de conhecer? Deixem suas perguntas nos comentários ou enviem para mim por e-mail. Bjs e até a próxima!