Processo de escrita: Todas as Vidas

Hoje vou comentar um pouco sobre como foi o processo de escrita, criação, do romance: Todas as Vidas de um Coração.

Eu costumo manter uma rotina de escrita, pois me ajuda ditar um ritmo bom no desenvolvimento dos textos, então sempre começo com a elaboração da ideia central da história e definição dos temas que serão abordados, que para Todas as Vidas foram: sonhos, anjos e nefilins, viagem no tempo, amuletos e vidas passadas. E aqui ainda precisei estudar um pouco sobre a história das principais localidades citadas no livro. Depois inicio a pesquisa e quando ela está concluída, passo para a construção dos personagens, o que chamo de ficha técnica, com o máximo de descrição possível de cada um: características físicas, personalidade, hábitos, profissão e etc, mesmo que não as descreva de forma direta no texto, mas servem para nortear e sustentar a coesão da história e do personagem do começo ao fim.

Depois faço o planejamento das cenas e capítulos. Monto minha play list de músicas baseadas na história central do livro, que nesse caso foram todas instrumentais compostas principalmente pelas trilhas sonoras dos filmes: Pear Harbor, Harry Potter e Twilight Saga. E enfim começo a escrever ou desenvolver os capítulos de forma sequenciada. Não consigo escrever sem continuidade, por exemplo, o capitulo 1 e o final, depois voltar para o inicio, não funciono assim. Tenho sempre ao lado meu café, água e algo para beliscar. Normalmente escrevo em torno de 4 a 5 horas direto, de segunda a sexta. Sábado e domingo descanso a mente e recarrego as energias. Gostaram de saber um pouquinho mais sobre como nasceu a história de Melinda e William? Gostariam de saber mais alguma curiosidade sobre o processo de escrita desse romance?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *